19 de maio de 2020

Quarentena solidária idealizada por alunos do Colégio Sapiens pretende arrecadar 150 cestas básicas

Em virtude da pandemia do novo coronavírus, o Colégio e Curso Sapiens está precisando se adaptar para cumprir o distanciamento. Essa distância física, no entanto, não impede que a solidariedade prevaleça. Por isto os alunos do High School estão se mobilizando em uma ação solidária para ajudar a comunidade de Porto Velho.

Cestas básicas, mantimentos, itens de higiene e de prevenção podem ser doados até o dia 15 de junho nas unidades da escola. “Ciente desse momento delicado que estamos enfrentando, todo mundo pode se unir a nós nesse esforço. Nossa meta é arrecadar pelo menos 150 cestas básicas”, explica Daiane Amaral, coordenadora do High School, que está à frente do projeto.

As doações podem ser feitas nas seguintes localidades do Colégio e Curso Sapiens:

  • Núcleo de Apoio Educacional (NAE);
  • Recepção da unidade Jardim das Mangueiras;
  • Recepção da unidade Jardim América;

Quem não puder contribuir ou opta por não sair de casa, mas mesmo assim tem a vontade de ajudar, pode apoiar por meio de uma vaquinha online criada pela coordenação, basta clicar aqui.

Esta ação faz parte do Global Citizen Project, que promove o engajamento social, o desenvolvimento da análise crítica, a resolução de problemas e empatia dos alunos do High School com a comunidade que estão inseridos.

CAPELANIA NOSSA SENHORA DE LORETO

As doações serão entregues no dia 15 de junho ao Padre Bento da Capelania Nossa Senhora de Loreto, que tem encontrado dificuldades em arrecadar o suficiente para ajudar todos os vulneráveis que precisam dessa ajuda.

O Padre explica que o trabalho consiste em distribuir alimentos e itens de prevenção à pandemia diretamente às famílias necessitadas. “Uma dessas ações foi no bairro Nacional e Princesa, e, em apoio à Cáritas Arquidiocesana de Porto Velho, marmitas foram distribuídas para moradores de rua durante 15 dias”, explica.

“Temos que fazer dessa quarentena a mais produtiva e colaborativa o possível, para que a gente possa voltar para um mundo em que as pessoas sejam mais empáticas, amorosas, respeitosas, caridosas e se preocupem mais com o próximo”, conclui a aluna do Colégio Sapiens High School, Rafaella Calçado, idealizadora do projeto.

Assessoria de Comunicação

Compartilhe